Isaac e Abel

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Third Birthday tickers

segunda-feira, 31 de março de 2008

Lisboa é complicada

Isto de ter nascido saloia, às vezes é embaraçoso, e hilariante para quem está de fora a ver. As coisas por aqui são sempre pacatas, e quando se vai à capital, principalmente a sítios aos quais não conhecemos faz-se sempre figuras engraçadas, desde andar de metro, atravessar a estrada ou andar à procura dos sítios.
Há uns dias fui a Lisboa e tinha que ir para um local que ficava em frente à Biblioteca Nacional, então perguntei onde ficava a Biblioteca para depois poder atravessar a estrada e localizar o edifício que ficava em frente, mas isso não foi tarefa fácil... Atravessar a estrada em Lisboa é coisa que se pode ser muito complicada, principalmente quando não há passadeiras, pensava eu que podia atravessar com facilidade, quando na realidade tive que voltar tudo tudo para trás para encontrar uma passadeira, para então atravessar e andar tudo outra vez para cima, mas desta vez do lado correcto da estrada! Ia lá eu adivinhar...

Passado dois dias uma situação parecida aconteceu, vi uma placa com o nome da rua que procurava e segui por lá, mas vi-me forçada a voltar tudo para trás porque o edifício que procurava era no sentido contrário ao que tinha ido (a avenida afinal era maior do que eu pensava...). Num prédio com escadas, elevadores e letras o à vontade era pouco, mas lá dei com o sítio que queria, no regresso para a estação fiz o mesmo caminho que tinha feito para lá, quando atravesso a estrada e vejo que não precisava de o fazer, porque a estação era do lado da estrada onde tinha saído... Que confusão, atravesso a estrada quando não preciso e não atravesso quando preciso!

Lisboa é complicada!

segunda-feira, 17 de março de 2008

Pintas, pintas, pintas

No filme dos 101 Dálmatas, feito em 1961, quando ainda não haviam computadores para ajudar a fazer os filmes de desenhos animados, a equipa de animadores do Walt Disney teve de desenhar seis milhões, quatrocentas e sessenta e nove mil, novecentas e cinquenta e duas pintas correspondentes aos 101 cães. O cão, Pongo, tem 72 pintas, a cadela, Pepita, 68 e cada um dos 99 cachorrinhos 32 pintas. O filme tem 77 minutos, dái o número elevado de pintas!


domingo, 9 de março de 2008

Toca do Javali

Na passada 3ªF, dia 4 de Março de 2008, fui a um restuarante muito interessante. "A Toca do Javali", um recatado restaurante em S. Pedro de Sintra, muito acolhedor. Assim que eu e a minha cara metade entramos, deram-nos uma mesa a escolher e, talvez seja impressão minha, mas tive a ideia de que fomos rodeados por três empregados, um que tirou os pratos a mais da mesa, o outro que acendeu a vela do candeeiro e ainda outro que ajeitou a mesa adjacente à nossa que servia de apoio. Parece um daqueles restaurantes que se vêm nos filmes quando o galã vai fazer uma proposta de casamento à amada. O ambiente não podia ter sido mais bem escolhido, só mesmo se reservássemos o restaurante, pois tivemos sozinhos o tempo todo, com o mesmo empregado a servir-nos (que segundo percebemos era o dono).


A especialidade são os pratos de javali e veado, mas também têm outros pratos igualmente bons. As doses são relativamente pequenas, mas enchem bastante e a acompanhar têm molhos diferentes... Este restaurante tem uma particularidade, à excepção do queijo e da manteiga (que não lhes é permitido fazer) tudo o resto é feito por eles, desde as entradas, (um paté de aves delicioso, mesmo para quem não aprecia patés), o pão e acabando nas sobremesas, que não são aqueles típicos doces e gelados da Olá, mas são tudo sobremesas caseiras e deliciosas!


O preço confesso que não é muito convidativo, duas pessoas foi 50€, mas aconselho em ir, num dia ou ocasião especial, e vale a pena todo o dinheiro que lá se deixa. Não é o típico restaurante para ir com os amigos, é algo muito recatado, para quem aprecia boa comida, bom serviço e um ambiente sossegado.


Aconselho.


Morada:

Toca do Javali

Rua 1º Dezembro, 16 B

São Pedro de Sintra

Sintra



Telefone: 21 923 35 03


Refeições Diárias

De acordo com a minha sondagem, sobre o número de refeições diárias, das quinze pessoas que votaram oito delas fazem quatro refeições diárias, o que é bastante saudável, resta agora saber o que comem em cada uma dessas refeições e em que quantidade. No entanto, é interessante saber que a maioria dos leitores do meu blog preocupa-se em fazer várias refeições por dia como um hábito saudável.


A todos o meu obrigado por terem participado. Brevemente colocarei uma nova sondagem para participarem novamente!

segunda-feira, 3 de março de 2008

A água tem ou não tem sabor?

Por vezes quando bebemos água da torneira notamos que sabe a ferro ou a lixívia e não gostamos. Porque uma água normal, à partida, não tem sabor. Mas será que não tem mesmo? Então porque é que conseguimos distinguir as águas umas das outras? Porque é que a água engarrafada não é toda igual? Não é só por causa da maciez, ou de estar ou não tratada, mas tem também a ver com a quantidade de componentes em cada água que a torna distinguível por pessoas com um paladar mais apurado. Quando dizemos: “este sumo está muito aguado”, quer dizer que o sabor da água prevalece ao do sumo, ou quer dizer que “quase não tem sabor”, mas é verdade é que entre todas as bebidas que conhecemos conseguimos distingui-las pelo seu sabor, e se provarmos água também reconhecemos o que é então, é porque a água tem sabor, mas esse sabor não se pode comparar com mais nada, porque é água! Apenas conseguimos comparar outras bebidas com água, porque têm pouco sabor de uma outra substância que conhecemos. Por isso segundo o meu raciocínio... A ÁGUA TEM SABOR!

Sabiam que...

A madeira dos paus de gelado é feita de faia, porque esta madeira além de barata não tem sabor, daí utilizada pela indústria alimentar.
Curioso...