Isaac e Abel

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Third Birthday tickers

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Halloween? Não! Pão por Deus? Sim!

Porque é que os portugueses insistem em copiar as tradições dos outros e esquecer as próprias? Eu ainda não vi os americanos a fazerem o Carnaval, só porque vêm os brasileiros sambar.
Eu sei que estas datas festivas já passaram há uns dias, mas é sempre importante lembrar a razão de se fazerem as coisas.

O Halloween é uma tradição copiada das séries e filmes americanos enquanto que o tradicional "Pão-por-Deus" vem do tempo do grande terramoto que abalou Lisboa a 1 de Novembro de 1755, em que as pessoas que ficaram sem nada foram pedir comida (pão) às aldeias vizinhas. Daí a tradição.

Todos os povos de alguma forma, por algum motivo, e em alguma data, arranjam motivos para se mascararem, alguns povos têm o Halloween, outros o Carnaval. Nós, pelos vistos, achamos que três ou quatro dias de Carnaval, em que um deles é feriado, é pouco para nos mascararmos e pregarmos partidas, por isso resolvemos adoptar mais um.

Acho mal. Acho muito mal. Eu não tenciono festejar o Halloween e hei-de incutir esse espírito nos meus descendentes (filhos e netos), eles depois que decidam o que entenderem mas hei-de lhes passar as verdadeiras tradições, típicas da cultura portuguesa.

3 comentários:

JustViVaLaVida! disse...

Permite-me discordar com algumas coisas que dizes.
Sim, o halloween é algo totalmente importado. Nos cá festejamos, como tu bem disseste o dia 1 de Novembro, com a tradição do Pão por Deus.
Ainda me lembro de o fazer quando era miuda.
No entanto...a tradição carnavalesca não uma imitação que tenhamos feito aos brasileiros.

In wikipedia: "A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "carnaval" está, desse modo, relacionada com a ideia de "afastamento" dos prazeres da carne marcado pela expressão "carne vale", que, acabou por formar a palavra "carnaval". Em geral, o Carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados "gordos", em especial a terça-feira (Terça-feira gorda, também conhecida pelo nome francês Mardi Gras), último dia antes da Quaresma. Nos Estados Unidos, o termo mardi gras é sinônimo de Carnaval.

O Carnaval da Antiguidade era marcado por grandes festas, onde se comia, bebia e participava de alegres celebrações e busca incessante dos prazeres. O Carnaval prolongava-se por sete dias na ruas, praças e casas da Antiga Roma, entre 17 a 23 de Dezembro. Todas as actividades e negócios eram suspensos neste período, os escravos ganhavam liberdade temporária para fazer o que em quisessem e as restrições morais eram relaxadas. As pessoas trocavam presentes, um rei era eleito por brincadeira e comandava o cortejo pelas ruas (Saturnalicius princeps) e as tradicionais fitas de lã que amarravam aos pés da estátua do deus Saturno eram retiradas, como se a cidade o convidasse para participar da folia.
No período do Renascimento as festas que aconteciam nos dias de carnaval incorporaram os baile de máscaras, com suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual.
De acordo com o modo contemporâneo o carnaval ainda é considerado uma forma de festa bastante tradicional, pois persistiu por vários anos com o mesmo aspecto."

Actualmente vivemos num mundo global...não critico necessariamente o Halloween...desde que isso não nos faça perder também as nossas tradições, valores e costumes! :)

Alexandra disse...

Obrigada Sofia pela contextualização histórica, mas eu nunca disse que nós imitamos os brasileiros com o Carnaval, aliás, eu considero o Carnaval como uma tradição nossa, o que disse foi que não vejo, por exemplo os americanos a sambar em Fevereiro e a copiar o Carnaval, seja do Brasil, de Portugal ou de Veneza.
Qualquer dia também se começa a fazer o Dia de Acção de Graças, sem haver uma história ou um motivo por trás que nos ligue a essa tradição.
Isto da globalização tem muito que se lhe diga, e o português tem muito a mania de "A galinha da vizinha é melhor que a minha", e acaba por perder aquilo que o caracteriza para ser igual aos outros.

Anónimo disse...

Discordo quando dizes que "o halloween é uma tradição copiada das séries e filmes americanos". O halloween vem de tradições pagãs, e por isso é uma tradição europeia e não americana. Alias o pão-por-deus está relacionado com o halloween, é uma questão de pesquisar e saber realmente o que estamos a criticar. Contudo, concordo que o povo português devia de ser orgulhar mais das suas tradições